É de arrepiar…

Boa noite, gente.
tudo aos pares?

Pois é, o tempo que me faltava acabou de surgir. Atividades que estou empenhando são muitas e muito valiosas, por mais que possam me esgotar em alguns momentos! Bom, isso acontece com muitos, tenho certeza disso, ainda mais com aqueles que estudam engenharia química em faculdades exigentes! haha

Sabem, nos últimos dias estava realmente preocupado com o rumo que tomariam meus estudos justamente pelo fato de que eu não tenho sentido muito tesão pelas disciplinas do semestre. O problema é que eu não começei a estudar direito😮 curioso é que mesmo assim engenharia química me surpreende sempre e por mais que eu possa querer me desenvolver mais na área de programação, softwares e engenharia de software.. sei que a engenharia química pede tudo isso de uma forma extremamente importante.

Por falar sobre, vocês conhecem o aspen? ou algum software de simulação de processos, manipulação algébrica ou com outros tipos de ferramentas? … há o SIM42 (meio inativo), EMSO (da UFRGS), Octave (alunos do professor levenspiel octave, de EQ!!!), Scilab, Maxima… Nossa! Quanto programa!

Mesmo tendo foco em linguagens de programação neste exato momento da vida, faço parte de um projeto de extensão que estuda o software de simulação de processos químicos AspenPlus, licenciado pela AspenTech. O primeiro software do gênero Aspen surgiu do trabalho de pesquisadores do “Energy Laboratory” do MIT. Aspen é chamado assim por ser uma abreviação de “Advanced System for Process Simulation”.

Tendo sido comercializado pela primeira vez na década de 80 pela recentemente criada AspenTech, ele agora oferece uma completa e integrada gama de soluções para simulação de processos químicos em geral. Sofisticado e extremamente versátil, Aspen Plus pode ser usado em praticamente todos os aspectos: desde o estágio de dimensionamento até a análise de rentabilidade e custos. Ele possui uma biblioteca modelo para destiladoras, separadores, trocadores de calor, reatores, etc.. Modelos básicos ou de propriedades podem extender essa biblioteca modelo. Esses modelos podem ser criados através de subrotinas em FORTRAN (quase todo Aspen é baseado nessa linguagem) ou até mesmo em Planilhas em Excel e adicionados a sua biblioteca. Além disso há muitas outras vantagens: quaisquer dados perdidos ou não definidos podem ser estimados ou calculados através de vários métodos de contribuição e também há uma banco de dados de parâmetros físicos e termodinâmicos. É uma ferramenta maravilhosa, triste é que não tem sido muito explorada dentro de nossa universidade.

Espero que tenham se interessado, ou pelo menos tenham crescido intelectualmente.

Agora o negócio é música. só queria mostrar pra vocês uma gravação do show de domingo passado (que por sinal, FOI FODA!) sério, foi um êxtase em massa. arrepios a todos instantes e só a felicidade na cabeça. na próxima falo do KW e do LH. heah

espero que tenha sido um bom instante de leitura.

até a próxima,

Deixe um comentário

Arquivado em Aleatória

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s